735 exibições & 12 visualizações

presente2

Quantas vezes nos colocamos a idealizar e pensar no futuro? Quantas vezes criamos um cenário em nossa mente, visualizando o que desejamos que aconteça daqui algumas décadas? Isso poderia ser errado?

Atuo como coach profissional, realizando tanto trabalhos individuais como em grupo. Já realizei inúmeras ações de coaching diferentes em diversas áreas, desde coaching de saúde e pessoal  até business coaching e coaching em grupo.

Ou seja, trabalhar com objetivos é algo essencial dentro de processos de coaching. Sem objetivo, não há processo. Mas dentro desse conceito de formar objetivos, sejam eles de vida, profissional, de curto ou longo prazo, vou lhes contar uma história que vivenciei com um de meus clientes. Jamais vou esquecer dessa história e você, ao ler esse relato, entenderá o porque.

Meu cliente teve uma doença, um câncer, o qual era relativamente agressivo na região do estômago. Ele tem 34 anos, uma carreira promissora como profissional de TI, atuando dentro de uma respeitada empresa de grande porte aqui no RS.

Ele não tem filhos e nem esposa, tendo tido apenas o trabalho como grande fonte de motivação pessoal. Quando ele descobriu a doença, seu mundo caiu. Ele teve que se afastar do trabalho e tudo perdeu o sentido. Grandes questionamentos começaram a surgir, tais como: “O que estou fazendo nessa empresa? O que estou fazendo na minha vida de útil, afinal?” Ao descobrir seu câncer , entrou em conflito existencial. Nesse momento, resolveu me procurar, por indicação de uma outra cliente que atendi.

Leave a Reply

Your email address will not be published.